Voyage Seleção: um carro boleiro


Ano de Copa do Mundo, Olimpíadas ou grandes eventos é assim…Fabricantes de veículos lançam séries especiais de seus veículos para atrair consumidores. E a Volkswagen, patrocinadora oficial da Seleção Brasileira, lançou uma série especial em homenagem à ela. Gol, Fox e Voyage, equipados com motor 1.0L ou 1.6L ganharam a série Seleção, com produção limitada a 20 mil unidades, no total.

Com opções de câmbio manual ou automatizado, ambos de cinco marchas, o Voyage Seleção custa a partir de R$ 38.540, com motor 1.0 Total Flex, da família EA 111. Quando está abastecido com etanol, a potência é de 76 cv (56 kW) a 5.250 rpm e o torque é de 10,6 kgfm (104 Nm) a 3.850 rpm. Quando abastecido com gasolina, a potência é de 72 cv (53 kW) a 5.250 rpm e o torque é de 9,7 kgfm (95 Nm) a 3.850 rpm. O motor TEC tem 999 cm³ de cilindrada, quatro cilindros em linha e duas válvulas por cilindro.

As opções 1.6 trazem o motor 1.6L VHT Total Flex. Tem potência de 104 cv quando abastecido com etanol e de 101 cv com gasolina.

“Mas qual é a diferença desses modelos?”, você pergunta. Bom, as diferenças para o modelo “normal” são estéticas. A versão de entrada do Voyage Seleção custa R$ 2,9 mil a mais que a de entrada do sedã. E como diferenciais, tem, por fora, escudo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nos para-lamas, inscrição “Seleção” na tampa do porta-malas – na qual há ainda um ícone verde e amarelo em alumínio estampado – e faixa lateral com o inscrito “Seleção”.

Os retrovisores possuem capa na cor preto brilhante e defletor na tampa do porta-malas na cor do veículo. Traz rodas de liga leve de 14 polegadas, com desenho “Thor”, e pneus nas medidas 185/65 R14. Outro diferencial está no interior do carro. Os bancos possuem revestimento de tecido “Soccer”, que remete ao desenho de bolas de futebol, trazem faixa na cor azul e o logotipo da série gravado. Os pedais são esportivos e de alumínio e no console central, o porta-objetos portátil, que traz o escudo da CBF.

Seleção equipada

O modelos da edição Seleção vêm equipados de série com vidros elétricos nas quatro portas; direção com assistência hidráulica; sistema de som com funções de rádio, CD-player com MP3, entradas auxiliar e USB e conexão Bluetooth para telefone celular; I-System, que inclui o sistema ECO Comfort, que orienta o motorista a dirigir de forma mais econômica, por meio de mensagens no painel.

Airbags duplos dianteiros, freios ABS com EBD, também são itens de série. Os freios contam com o Emergency Stop Signal (ESS), que funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema de segurança aciona as luzes traseiras de frenagem de forma intermitente. Após essa frenagem, com o veículo em estado estático, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta, indicando que o veículo parou.

Contam também com alarme keyless; chave do tipo canivete; e travas e retrovisores elétricos com o sistema “tilt-down”, que regula automaticamente o espelho retrovisor do lado do passageiro, apontando para o meio-fio toda vez que a marcha à ré é engatada.

Como opcionais são oferecidos ar-condicionado (R$ 2.630), volante multifuncional com comandos integrados do sistema de som (R$ 282) e do I-System (nos veículos equipados com o câmbio automatizado ASG o volante multifuncional inclui shift paddles para trocas manuais de marchas) e faróis e lanternas de neblina.

Também opcional, o sensor de aproximação de obstáculos traseiros (PDC – Parking Distance Control) – R$ 535 – está ligado ao sistema de som e exibe na tela central a silhueta digital no formato da carroceria do veículo (visto de cima), exibindo uma barra que vai se aproximando do veículo à medida que a distância do obstáculo diminui. O sistema ainda conta com o auxílio sonoro (beep), que vai aumentando a intermitência conforme o carro se aproxima do objeto.

O Voyage oferece as três opções de cores para a carroceria: Branco Cristal, Preto Ninja e Prata Sirius.

Como ele anda

Esta série especial, na verdade, traz apenas mudanças estéticas. Motorização e câmbio continuam os mesmos. Tem bom acabamento e oferece boa gama de itens de série. Pena que o ar-condicionado seja opcional. A suspensão do Voyage é bem acertada, o que garante boa dirigibilidade. Por outro lado, o motor 1.0 sofre em algumas retomadas.

O Hi-Mundim testou a versão 1.0, com todos os opcionais. Na cor prata (acrescente R$ 1.064), com volante multifuncional (R$282), ar-condicionado (R$ 2.630), faróis e lanterna de neblina (R$ 418), sensor de estacionamento traseiro (R$ 535) e porta-malas com ajusta variável de espaço (R$ 498). Completo e com motor 1.0 flex, ele custa R$ 43.967.

Um item bem interessante é o porta-malas com ajuste variável, que pode ser ajustado de acordo com a necessidade do usuário. Conta com uma espécie de prateleira, que simula um fundo falso. É um opcional.

O modelo que testamos estava abastecido com etanol e, de acordo com o computador de bordo, fazia cerca de 7 km/l. Sempre com o ar-condicionado ligado.

Preços:

Novo Voyage Seleção 1.0 – R$ 38.540
Novo Voyage Seleção 1.6 – R$ 44.030
Novo Voyage Seleção 1.6 I-Motion – R$ 46.950