Rota caipira: região Noroeste de SP cria roteiro turístico

Cachoeira do Talhadão, em Palestina

Enquanto enfrentamos a pandemia de Covid-19 e o isolamento social, que tal conhecer e se programar para conhecer algumas atrações da região Noroeste de São Paulo? No final de janeiro de 2020 foi lançado o Plano Regional de Turismo “Águas, Cultura e Negócios”. Chamada de Rota Caipira – Turismo autêntico, o roteiro reúne as belezas naturais, a gastronomia e as principais atrações de 13 cidades da região.

Integram a Rota Caipira os municípios de Palestina, Olímpia, Catanduva, Bady Bassit, Catiguá, Icem, Ipiguá, Itajobi, Monte Aprazível, São José do Rio Preto, Uchoa, Urupês e Nova Granada. Com a ajuda desse roteiro, o turista poderá encontrar pontos especiais da gastronomia, locais exóticos e pontos famosos entre os visitantes.

Roteiro Rota Caipira

Tem folclore, arte primitivista, achados arqueológicos, parques aquáticos, cachoeiras, propriedades rurais e muita comida caipira. O turismo cultural é o mais procurado nessa região. Seguido pelo turismo de estudos e intercâmbio; turismo rural; Ecoturismo e turismo religioso.

Para a criação do roteiro, as cidades tiveram o apoio do Senac Rio Preto. Todas as cidades fizeram um levantamento das suas atrações turísticas e também de sua infraestrutura. A região que engloba os 13 municípios tem uma população de 753 mil habitantes. Dois aeroportos e 13 rodoviárias atendem os turistas.

A estrutura turística surpreende. São 28.488 leitos, divididos em sete resorts, 84 hotéis, 57 pousadas, 13 motéis e 546 casas para alugar. Saiba mais aqui.

Curiosidades sobre a Rota Caipira:

  • A região conta com 165 postos de combustíveis e sete shoppings;
  • São 22 hospitais;
  • 74 agências de turismo receptivo.

Aqui reunimos um pouco do que cada cidade da Rota Caipira tem a oferecer. Confira:

Bady Bassit
Tem atrações e pontos conhecidos regionalmente como a Porcada Tradicional, o Café Matuto e o Palloma Blanca, que faz um resgate das tradições e do turismo rural.
Gastronomia: Porcada tradicional

Catanduva
Com suas igrejas e gastronomia, Catanduva se destaca na produção de jamones, pela Salamanca e cachaça Santo Mário.

Salamanca, em Catanduva

Catiguá
Conhecida como a Capital do Balaio, a cidade produz artesanato em bambu (cestaria e esteiras). Tem ainda o Pesqueiro Barone, que serve porções de peixe frito e outros quitutes. Outra atração é a pesca no rio São Domingos, praças e igrejas.

Peças em bambu

Icém
A Represa de Marimbondo é considerada um dos reservatórios com maior quantidade de peixes do rio Grande. Com diversos braços, suas águas têm uma coloração azul. O local é cenário preferido para os amantes da pesca. Possui ilhas de fundos rochosos, onde se escondem grandes peixes.

Represa de Marimbondo

Ipiguá
Com economia basicamente agrícola, inicialmente com a produção de café, passando pela laranja e hoje a cana-de-açúcar, a agropecuária e a produção leiteira, o município tem hoje um pequeno parque industrial em formação. No entanto, investe na cultura da roça para atrair turistas. “Somos roceiros, do fogão a lenha, comida caseira, das violas, dos ‘causos’, da cavalgada e da folia de Reis!”.
Gastronomia: Café da manhã no Empório Rural Sabores da Roça.

468 x 60 IMU Full Banner
Café da manhã em Ipiguá

Itajobi
A cidade é conhecida como a “Capital Mundial do Limão”. Se sobressai na produção da lima ácida, mais conhecido como limão tahiti, sendo uma grande exportadora e uma das maiores produtoras mundiais da fruta.
Gastronomia: Café colônia Vó Tereza

Monte Aprazível
A cidade é conhecida por suas atividades apoiadas na pecuária e nas culturas de café e arroz. Seu principal atrativo turístico é o rio São José dos Dourados.
Gastronomia: Doce de pimenta, tijolo baiano, frango com polenta do restaurante do Italiano; pastel do Gun e paella do restaurante El Temple.

Represa de Monte Aprazível

Nova Granada
Conhecida como “Cidade Hospitaleira”, Nova Granada é formada por imigrantes espanhóis, sírios, italianos, japoneses, africanos e portugueses.
Gastronomia: Tilápia à parmegiana

Olímpia
A Estância Turística é conhecida como a “Orlandinho Caipira”, “Terra das Águas Quentes” e tem o título de “Capital Nacional do Folclore”. Entre suas atrações turísticas estão o Museu de História e Folclore Maria; as igrejas Matriz de São João Batista, Matriz de Nossa Senhora Aparecida e Matriz de São José.
A Praia do Mirante é outra atração bacana, assim como o famoso e tradicional Festival de Folclore. Além, claro, dos parques aquáticos e resorts.

Palestina
A cidade tem um dos mais belos cartões-postais do interior paulista: a cachoeira do Talhadão, que atrai turistas de todo o Brasil. Formada pelas águas do rio Turvo, a queda d´água tem uma correnteza forte e águas turvas. É berçário de várias espécies de peixes.

Cachoeira Talhadão

São José do Rio Preto
O município esta inserido em três segmentos da cadeia produtiva do turismo: negócios e eventos, turismo de saúde e turismo cultural. O “Projeto Turístico Cultural Trem Caipira” resgata a valorização das origens da cidade, com a chegada da ferrovia, fazendo um passeio entre Rio Preto e Engenheiro Schmitt. Outros atrativos são o Mercado Municipal e a Represa.
Gastronomia: Pastel do Mercadão, doces de Schmitt e linguiça cuiabana.

Pastel do mercadão

Uchoa
O relevo, os rios, o patrimônio arquitetônico, as manifestações culturais, os trabalhos artesanais, gastronomia, no Café da Colônia e as descobertas pré-históricas que podem ser conhecidas e visitadas no Museu de Paleontologia Antonio Candolo, fazem de Uchoa um destino muito interessante da Rota Caipira.
Gastronomia: Joanim e Mercedes; Polentona Della Rosa; costelinha de pacu frita; bolachas de nata e beliscão da dona Ana.

Fóssil do Museu de Paleontologia

Urupês
A cidade é conhecida por sua produção de limão e jeans. Aliás, o mascote de Urupês é o Azejeans. Um de seus atrativos turísticos é o Parque dos Lagos, onde os visitantes fazem caminhada, aproveitam a academia ao ar livre, parque infantil, quadra esportiva, pista de skate e um bosque.

No dia 19 de maio, gravamos um ao vivo para o projeto RPSC Live, do Riopreto Shopping. Confira:

Hi-Mundim entrevista Arlindo Lima, assessor de turismo de Rio Preto