Pará reduz roteiro turístico


pará

Belém do Pará/Divulgação

O estado do Pará anunciou no fim de setembro o seu novo mapa turístico. O número de cidades integrantes do roteiro caiu de 42 para 23.

O Ministério do Turismo informou que o Pará não será o único dos 27 estados a apresentar roteiros mais enxutos e classifica a mudança como sinal de amadurecimento e de priorização de esforços e investimentos.

Todos os estados brasileiros estão redesenhando seus mapas turísticos, seguindo novas diretrizes do Programa Nacional de Regionalização do Turismo, criado para investir em qualificação profissional e melhoria da infraestrutura.

Apesar da redução de municípios, as regiões paraenses de vocações turísticas distintas são as mesmas. No Xingu há uma vasta porção de floresta intocada, habitadas por tribos indígenas.

No Araguaia-Tocantins não faltam serras e praias de água doce, além de imensas pastagens que alimentam o maior rebanho de gado bovino do estado.

Na Amazônia Atlântica destaque para as praias de areia fina e grandes extensões de mangue, rios com maresia e igarapés, além de uma infinidade de animais. As vitórias-régias, plantas aquáticas nativas da bacia amazônica e que formam discos flutuantes com diâmetros de até dois metros são também belíssimas atrações.

Santarém é palco do encontro entre os rios Tapajós e Amazonas.

Marajó compreende um arquipélago de cerca de 3 mil ilhas e ilhotas, com o maior rebanho de búfalos do país.

Belém (foto) é banhada pela baía do rio Guarajás.

E Tapajós oferece inúmeras atividades em ecoturismo.

Prévia
Junto com o novo mapa do Pará, o Ministério do Turismo divulgou uma prévia do novo mapa brasileiro. Já são 3.635 municípios cadastrados de 276 regiões turísticas.

Além de regiões já consagradas, o documento, ainda sem data oficial de lançamento, trará apostas de roteiros que devem figurar nos guias de viagens publicados posteriormente.