Protótipos nacionais concorrem nos EUA


Alunos de engenharia das universidades federais de Minas Gerais (UFMG) e Pernambuco (UFPE) vão representar o Brasil na SAE Baja Maryland, entre 7 e 10 de maio, em Baltimore, Maryland, nos Estados Unidos. Estão inscritos na competição 99 carros off-road da África, Américas e Ásia.

Para participar da SAE Baja Maryland, as equipes brasileiras projetaram e construíram os protótipos dentro das próprias instituições de ensino. Minas Gerais e Pernambuco representarão o país após conquistarem as melhores posições na 21ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS, que reuniu 67 equipes em março deste ano, em Piracicaba-SP.

SAE Baja

Para estimular o surgimento de novos talentos da engenharia mecânica na década de 1970, a Universidade da Carolina do Sul – EUA, em parceria com a SAE (Society of Automobile Engineers), criou uma competição para eleger os melhores protótipos automobilísticos desenvolvidos por universitários, o Projeto SAE Baja, que teve sua primeira edição realizada em 1976.

A SAE é uma associação internacional sem fins lucrativos criada com a missão de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade terrestre, marítima e aeroespacial. Em 1991 a entidade começou a atuar no Brasil e, em 1995, universidades de engenharia do país participaram da primeira edição da versão nacional da competição.

Inicialmente disputada na pista Guido Caloi, no Ibirapuera, e depois transferida para o autódromo de Interlagos, a competição, a partir de 2003, passou a ser disputada no ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo), em Piracicaba-SP.

Protótipos

Os veículos SAE Baja são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora de estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP. Os carros devem ser capazes de transportar pilotos com até 1,90 metros de altura e até 113,4 quilos de peso. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são projetados e construídos pelas equipes universitárias, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

Os campeões Nacionais

UFMG_1

Baja UFMG

Bicampeã da competição nacional, a equipe Baja UFMG inovou com um gerador termoelétrico, preso ao escapamento do carro. “Esse gerador transforma a energia térmica, liberada pelo escapamento, em energia elétrica para alimentar a bateria”, conta Ricardo Pereira, estudante de Engenharia Mecânica e capitão da equipe de 18 estudantes. Ao construir o protótipo para a competição nacional, o time investiu na confiabilidade ao redimensionar os componentes que sofriam falhas e refazer o projeto de fixações para facilitar o acesso e agilizar a manutenção.

 

 

UFPE_1Mangue Baja UFPE

Vice-campeã nacional, a equipe de Pernambuco aliou robustez e alto desempenho dinâmico no protótipo, que se destaca na transmissão e consumo de combustível. “O carro possui transmissão com geometria de fácil fabricação e alto rendimento. Outro diferencial é a regulagem das válvulas do motor, permitindo a redução de 20% do consumo de combustível, sem perder eficiência. A autonomia aumentou de 1h20 para 1h40”, afirma Júlio César Dantas, integrante da equipe, que ainda destaca a suspensão, com barra anti-rolagem para dar mais estabilidade ao carro.