Primavera em Nova Iorque


Em julho de 2013, quando decidimos que iríamos para Nova Iorque (sim, é preciso planejar com antecedência), escolhemos uma época sem chuva e não muito quente, a primavera. Em abril ela está no início. Tulipas e cerejeiras começam a abrir e florir, deixando a cidade toda colorida. Durante o dia, clima ameno e muito agradável para caminhadas. As noites ainda são muito frias.

No planejamento da viagem é preciso ficar atento à que época do ano ir. O Hi-Mundim já esteve por lá no verão, com muito calor e chuva. Ah! Nesta época há ainda a possibilidade de tempestades. No inverno, esteja preparado para neve e muito, muito frio, o que pode atrapalhar alguns passeios.

Fomos logo no início da primavera, na segunda quinzena de abril. Este ano, as temperaturas variavam entre 1°C e 22°C, não muito comum, já que nesse período o clima costuma estar mais quente. O mais legal nessa época é ver a cidade florescer… As pessoas voltam a aproveitar os grandes gramados do Central Park e os diversos outros parques da cidade, os bares e cafés colocam mesas na área externa, além de ser um ótimo clima para longas caminhadas turísticas.

No Bryant Park, por exemplo, atrás da Biblioteca Pública, você pode acompanhar estudantes de teatro se apresentando, jogar pingue-pongue, capoeira, aproveitar o sol no gramado ou namorar…

Há canteiros de flores, na maioria com tulipas, por toda a cidade. Tudo muito bem cuidado, sem nenhum lixo ou depredação. A primavera em Nova Iorque começa dia 21 de março e vai até 20 de junho.

Motivos para visitar Nova Iorque na primavera

– Você vai ver a cidade toda florida, com tulipas e cerejeiras!
– Temperaturas agradáveis, ótimo para andar durante o dia e aproveitar os parques
– Cidade em plena atividade, todo mundo na rua, aproveitando a boa temperatura. Nessa estação do ano, o movimento fica ainda maior.
– Se você for no início da primavera, ainda pode aproveitar para usar aquele casaco que você só consegue usar quando vai para o exterior, pois as temperaturas baixam à noite
– Festivais de primavera e feiras ao ar livre

Vai para Nova Iorque na primavera? Reunimos alguns parques para você caminhar, deitar na grama, conversar, ler um livro ou apreciar a vista das flores e pessoas:

Central Park
Visita obrigatória para quem vai para Manhattan. É o maior e mais famoso parque da cidade. A nossa dica é que você passe um dia inteiro por lá. Com 341 hectares, ou 3.410.000 metros quadrados, ele foi inaugurado em 1858 e fica entre a a West 110th Street (ao norte), West 59th Street (ao Sul), Eighth Avenue (a oeste) e Fifth Avenue (a leste). Você pode fazer uma caminhada, alugar uma bike, ver artistas fazendo performances, as árvores floridas durante a primavera, pessoas brincando com seus cachorros ou apenas deitar e relaxar em seu gramado. Dentro do Central Park, a gente tem a impressão que não está mais em Manhattan.

Site: www.centralparknyc.org

Bryant Park
Entre a quinta e sexta avenidas, e entre as ruas 40 e 42, está o Bryant Park, em Midtown Manhattan. Logo atrás dele está a Biblioteca Pública. Como está na área central, atrai turistas, executivos, atores…Lá, é possível jogas pingue pongue, xadrez, majong ou brincar no carrossel. Vez ou outra você vai presenciar atores decorando textos e se apresentando ali mesmo, em esquetes “surpresa”. O gramado é exuberante e verde. É um oásis, um refúgio de paz em meio a arranha-céus. Suas cadeiras verdes estão disponíveis aos visitantes, que podem tomar um café ou comer algo em seus bares e restaurantes. Ah! E se você quiser trabalhar ou compartilhar a beleza do lugar, isso é possível, já que o parque oferece wi-fi.

Site www.bryantpark.org

Brooklyn Botanical Garden
O Jardim Botânico do Brooklyn estava na nossa lista de passeios. Até porque durante a primavera acontece o Sakura Matsuri Cherry Blossom Festival, a celebração da tradicional e contemporânea cultura japonesa, no final de abril. Diferente dos outros parques, neste é preciso pagar para entrar. Lá dentro estão o Museu do Bonsai e o Jardim Japonês Hill-and-Pond.

Durante o festival Sakura, há comidas típicas, músicas e danças japonesas, demonstração da cerimônia do chá, oficinas de artes para crianças e outras atrações. O local conta com mais de 220 cerejeiras de 25 diferentes espécies.
Para entrar no Jardim Botânico o adulto paga dez dólares, cinco dólares para quem tem acima de 65 anos e de graça para crianças de 12 anos. Fica na Washington Avenue, número 990, no Brooklyn. O ingresso para o Festival este ano custava 25 dólares por pessoa.

Site www.bbg.org

High Line Park
O High Line é o jardim suspenso de Nova Iorque. Só soubemos dele no final da nossa viagem. 🙁 Ou seja, não conseguimos ir até lá. Este jardim é, na verdade, um viaduto que foi transformado em parque. Ele cobre mais de dez quadras (entre a 12 e a 30) , tem bancos e muitos jardins. A passarela passa por alguns edifícios e em algumas partes ele se transformou em uma galeria ao ar livre. Virou atração turística e já está no roteiro da próxima viagem. A entrada é gratuita e há stands com comida e bebida numa área coberta situada no meio do percurso.

Os melhores pontos de acesso são: na Gansevoort (a primeira abaixo da 13; desça na estação 14th St x 8th Ave., servida pelas linhas A, C, E ou L) e na rua 30 com 10ª Avenida (desça na Penn Station e venha caminhando). Esses dois acessos têm elevadores. O parque abre diariamente das 7h às 23h.

Site: www.thehighline.org

Sempre conectado

Quer usar o wi-fi? Confira os parques de Manhattan que te deixam conectados: Battery Park, Thomas Jefferson Park, Central Park (vários pontos), High Line, Holcombe Rucker Park, Marcus Garvey Park y Tompkins Square Park. Para conectar, procure a rede “attwifi”. Não é preciso senha.