Passeio do Trem Caipira


No último domingo de fevereiro, Hi-Mundim foi conhecer o Trem Caipira.

A atração turística, depois de ficar cozinhando por anos em meio a polêmicas, fez sua terceira viagem.

Sai da estação ferroviária de São José do Rio Preto, rumo à estação do distrito de Engenheiro Schmitt.

O passeio é um resgate às tradições do noroeste paulista, fincadas na roça e na fé cristã.

A estação

A viagem no tempo começa ao entrar na estação, inaugurada em 9 de junho de 1912, e restaurada para comportar o projeto turístico.

A estação abriga uma banca, com publicações que ajudaram a contar um pouco da história do país, um museu com objetos catalogados da região, reproduções de obras do artista primitivista José Antônio da Silva e uma lojinha de doces caseiros de Schmitt, onde sempre rola uma degustação.

O que também sempre rola são apresentações musicais.

O coral da Apae foi quem animou os momentos que antecederam o embarque.

O trem caipira

O Trem Caipira, na verdade é um VLT, veículo leve sobre trilhos, com capacidade para 60 pessoas.

A composição tem a parte externa toda decorada com obras de Silva.

Ele é considerado o principal pintor Naif do Brasil.

Viveu maior parte de sua vida em São José do Rio Preto.

Apesar de contrastar com o clima de nostalgia criado na estação, o VLT entra em cena como se fosse o Delorean transformado em máquina do tempo no filme de volta para o futuro.

O trajeto

O trajeto sobre os trilhos até a estação de Engenheiro Schmitt tem pouco mais de 10 quilômetros.

Leva cerca de 45 minutos pra ser percorrido.

Durante o percurso foi possível contemplar trechos em que a natureza mostra-se exuberante e outros em que a batalha contra a falta de harmonia do avanço urbano foi perdida.

Tudo ao som de integrantes da Camerata Jovem Beethoven.

As tradições

Da restaurada estação de Engenheiro Schmitt, que abriga o memorial caipira, fomos conduzidos à igreja de Santa Apolônia.

É a única do Brasil e primeira da América Latina dedicada à padroeira dos dentistas.

O roteiro continuou com visitação à feirinha de artesanato e às lojas das duas fábricas de doces caseiros do distrito, onde rolam degustações de quitutes e de bebidas.

Para encerrar a parada em Engenheiro Schmitt, Hi-Mundim participou da queima do alho, promovida pela comitiva Rancho do Peão.

Como participar

O passeio do Trem Caipira é gratuito e pra participar basta inscrever-se no site tremcaipira.riopreto.br, mas a fila de espera é bem grande. As vagas para 2018, por exemplo, já foram preenchidas.