No Paraná, experimente o Barreado


hi-mundim-barreadoQuem nunca saboreou um bom Barreado não pode afirmar que conhece verdadeiramente o Paraná. O prato, genuinamente paranaense, faz parte das mais fiéis tradições do Estado e é um dos grandes orgulhos de quem nasceu na região.

A cidade de Morretes, no Litoral do Paraná, é um dos lugares mais indicados para apreciar esse prato. O prato é composto por carne guisada e um caldo bastante temperado, servido com farinha de mandioca e banana. Tudo misturado de forma harmoniosa, mexendo os ingredientes num movimento sempre de baixo para cima, quase como uma coreografia. Depois disso, é só se entregar ao prazer do paladar e, certamente, repetir a dose.

Histórias e versões sobre a origem do Barreado

Existem algumas versões para a origem da receita, uma delas conta que o prato seria uma invenção dos portugueses que habitaram o litoral paranaense por volta do no século XVIII. Outros afirmam que a iguaria era servida aos caboclos que iam às vilas levar produtos da lavoura.

Tempos depois, o Barreado foi adotado como prato do período carnavalesco, tanto por suas propriedades energéticas, como pelo fato dele poder ser preparado de antemão e permanecer saboroso durante toda festa. Isso porque, uma das suas características mais marcantes é manter o sabor, mesmo quando requentado, graças ao seu cozimento feito em panela de barro e ao caldo grosso, que mantém o sabor da carne.

A simplicidade na preparação do prato garantiu que a receita fosse mantida com os mesmos ingredientes e características desde seu surgimento.

Viagem de trem até Morretes é parte essencial do passeio

A viagem até a cidade de Morretes é um dos passeios mais populares por quem visita o Paraná. Além de provar o prato mais tradicional da gastronomia paranaense, no trajeto entre Curitiba e a charmosa cidade, encravada entre morros, o turista pode conhecer parte da história do Estado e se encantar com a beleza da Floresta das Araucárias e da Mata Atlântica.

A bordo do trem turístico da Serra Verde Express, o passageiro desfruta de momentos únicos de beleza pela Serra do Mar da região. São túneis, pontes, cânions e trechos de natureza praticamente intocada. Um verdadeiro presente aos sentidos.

Receita do Barreado para 16 pessoas

5 quilos de carne magra sem osso (peito ou músculo)

500 gramas de toucinho ou bacon fatiado;

1 quilo de cebolas de tamanho médio , sem cascas, cortadas em quatro pedaços;

3 folhas de salsão ou aipo picadas;

3 pés de alho-porro picados;

1 colher de sopa de cominho em pó;

1 colher de sopa de orégano em pó;

3 maços de cheiro verde picados;

5 folhas de louro;

5 colheres de sopa sal;

1 colher de sopa de pimenta-do-reino, mais ou menos;

1 cabeça de alho descascada e moída;

4 colheres de sopa de vinagre de vinho;

3 folhas verdes e pequenas de bananeira para sobrepor ao conteúdo da panela;

2 quilos de farinha de mandioca fina para o lacre e para a mesa;

3 quilos de banana-caturra maduras e frescas;

1 vidro de pimenta malagueta para a mesa.

Como se faz:

Comece a preparar o barreado na tarde do dia anterior. Limpe a carne, corte em cubos com 3 centímetros, coloque em uma tigela, tempere com cominho, pimenta do reino, sal, vinagre e reserve.

Em outra tigela, junte tomates, cebolas, alho, salsa, cebolinha, louro e misture bem.

Em um caldeirão de barro ou uma panela grande com tampa bem fechada, coloque camadas alternadas de carne, tempero, toucinho, tempero, carne, tempero, toucinho, tempero e assim por diante.

Acrescente a água, vede a panela com a massa feita com a farinha e água e deixe descansar por 1 a 2 horas.

Leve a panela ao fogo brando, cozinhe por cerca de 4 horas (se durante o cozimento escapar vapor por alguma fresta, use mais um pouco da massa para refazer a vedação), tire do fogo e deixe a panela fechada durante a noite.

No dia seguinte, remova a massa da tampa com ajuda de uma faca, leve a panela ao fogo somente para aquecer e, enquanto isto, com uma concha, amasse um pouco a carne antes de servir.