Paraisópolis ganha roteiro turístico


hi-mundim-gaudi_paraisopolis

O Gaudí de Paraisópolis

A segunda maior favela de São Paulo, Paraisópolis, virou roteiro turístico. O projeto “Paraisópolis das Artes” tem como objetivo estimular a visitação a pontos como a oficina onde artista plástico Berbela transforma sucatas de ferros e outros materiais em esculturas; a “Casa de Pedra”, obra de Estevão Silva da Conceição – famoso internacionalmente como o “Gaudí brasileiro“ (foto); e a casa construída inteiramente com garrafas PET por Antenor Clodoaldo Alves Feitosa, outro morador de Paraisópolis.

O programa incluí ainda apresentações do Ballet Paraisópolis e das Orquestras Filarmônicas de Paraisópolis, além de passeios pelos estúdios da rádio comunitária Nova Paraisópolis 87,5 FM, pelas obras de urbanização da comunidade e pelo Condomínio E, exemplo de moradia popular sustentável premiado com o Selo Casa Azul da Caixa Econômica Federal.

Paraisópolis é uma verdadeira cidade dentro da metrópole, mas poucas pessoas conhecem a riqueza cultural existente dentro dela. E foi pensando em transpor o muro invisível que separa a realidade dos mais de 100 mil moradores da comunidade daqueles que desconhecem os tesouros escondidos em suas vielas que União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis (UMCP) desenvolveu um roteiro turístico dentro da segunda maior favela paulistana.

Os visitantes poderão ainda se deliciar com um café da manhã especial, oferecido pela cooperativa Mãos de Maria, e participar de um bate papo com lideranças sobre a história de Paraisópolis e seus principais projetos sociais. A visita termina com uma passagem pelos comércios da área e uma loja para compra dos diferentes produtos feitos por residentes locais.

“Existem muitos mitos sobre a vida de quem mora e trabalha em uma comunidade. Assim como tantas outras localidades de São Paulo, Paraisópolis é cenário de uma grande efervecência cultural, reunindo ateliês de arte, espaços para prática de dança, música e teatro e inúmeros projetos socioeducativos“, comenta Gilson Rodrigues, presidente da UMCP e um dos responsáveis pela iniciativa.

Os interessados em participar das visitas monitoradas à Paraisópolis devem entrar em contato pelo telefone (11) 3501-3275 ou enviar email para artes@paraisopolis.org. O site é www.paraisopolis.org