Os carros 0km mais baratos do Brasil em 2022

Renault Kwid, que ganha nova versão neste dia 20 de janeiro, é o modelo 0 km mais barato do Brasil.

*Texto atualizado às 11h15, de 20/01/2022

Não é novidade que o preço dos carros zero quilômetro disparou no Brasil e o País hoje é um dos cinco mais caros do mundo para se ter um veículo. Nos últimos anos, o preço dos carros novos subiram consideravelmente. Somente em 2021, os valores dos carros populares tiveram um aumento que variou entre 26,83% e 47,95%.

Essa alta nos preços foi tão grande que hoje não encontramos um carro zero km por menos de R$50 mil.

De 2011 até 2021, o preço médio dos dez carros mais vendidos do Brasil aumentou em 189,6%, de acordo com um estudo feito pela KBB Brasil (Kelley Blue Book), empresa especializada em pesquisa de preços de veículos novos e usados.

De acordo com o ranking dos modelos mais vendidos da Fenabrave, entidade que reúne as concessionárias, em 2011, todos os veículos listados da primeira à décima posição pertenciam às categorias compactas de entrada (hatch ou sedã). E, segundo apuração da KBB Brasil, nenhum deles ultrapassava o limite de R$ 40 mil de preço médio das versões, sendo o Chevrolet Celta o que possuía o menor valor médio (R$ 24.735) e o Volkswagen Voyage, o maior (R$ 39.475). Em média, portanto, o preço dos 10 carros mais vendidos da época girava em torno de R$ 33.327.

O cenário atual é bem diferente. No último estudo divulgado em setembro de 2021, até o décimo colocado, quatro modelos entre os mais vendidos eram SUVs. E o carro com o preço médio mais barato do Top 10 da KBB era o Renault Kwid Life, com preços a partir de R$ 48.790 (esta versão deixou de ser oferecida com o lançamento dos modelos 2023, que custam a partir de R$59.890 – sendo ainda o carro 0km mais barato do Brasil). Com isso, o preço médio dos dez mais vendidos de 2021 é praticamente três vezes maior do que o dos de 2011, em R$ 96.528.

O Renault Kwid, aliás, ganha nova versão nesta quinta-feira, dia 20 de janeiro de 2022.

Carros mais baratos

Abaixo está um ranking dos cinco carros 0km mais baratos do Brasil, com os preços já atualizados em 2022. Antes do início da pandemia, em janeiro de 2020, era possível encontrar um carro popular zero, por aproximadamente R$35 mil.

Em janeiro de 2021, o preço subiu para cerca de R$38 mil. Em 2022, já não existem opções de carros novos abaixo de R$50 mil.

Brasil é o 5º país mais caro do mundo para se ter um carro

Um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br, que compilou preços dos veículos da Tabela FIPE e dados da Scrap Car Comparison, comparou o preço da compra e manutenção de um automóvel, em relação à renda média salarial de cada país. Assim, é possível comparar o poder de compra entre os diversos países.

O resultado é que o Brasil ficou na 5ª colocação, como um dos países mais caros do mundo. Os brasileiros precisam gastar 441,89% do rendimento médio anual para se comprar e manter um carro zero.

No ranking, o Brasil só fica atrás de dois países da América Latina (Uruguai e Colômbia), e da Turquia e Argentina, dois países que estão passando por severas crises econômicas e inflação descontrolada.

Por que os preços subiram tanto?

Segundo especialistas do setor automotivo, algumas tendências ameaçam o segmento. Pesquisas mostram que o carro de entrada, com motor de 1.000 cm³, atingiu seu auge em 2011, com 69,8% das vendas. Depois foram caindo até chegar a 33,1% em 2016. Com a chegada da tecnologia do motor 1.0 turbinado, os carros de entrada foram perdendo espaço entre os consumidores.

468 x 60 IMU Full Banner

Segundo um ranking de vendas dos “veículos de entrada”, elaborado pela Fenabrave, esse modelos passaram de 49,1% em 2003 para 12,7% em 2020. Isso mostra que 3/4 do segmento desapareceram. Além da mudança do consumidor, a pandemia ajudou a acelerar a decadência do segmento de carros populares. Com menos capacidade de produção e o público de modelos de entrada com menor poder de compra, as montadoras voltaram seu foco aos SUVs e picapes. Estes segmentos proporcionam margens de lucro maiores, apesar do volume de vendas menor.

Outros problemas foram a falta de componentes e um público menor para os modelos mais baratos, além das novas regras de emissões de poluentes entram em vigor a partir deste ano, assim como novas demandas por equipamentos de segurança. Com isso, modelos consagrados como Volkswagen Fox e up!, além de Fiat Uno e Toyota Etios saíram de cena.

Com lucro em queda e a dificuldade em atender aos limites de emissão impostos pela legislação antipoluição e normas de segurança, os veículos tendem a ficar mais caros. Se há uma década, quando o mercado brasileiro acumulava quase 3,5 milhões de unidades 0 km licenciadas ao ano, os veículos mais vendidos poderiam ser considerados, todos, populares, hoje apenas dois modelos poderiam se enquadrar nesta categoria (Renault Kwid e Volkswagen Gol) e com ressalvas quanto à real acessibilidade devido ao preço médio mais elevado.

Outro ponto importante nessa questão dos carros populares é que o consumidor busca cada vez mais por equipamentos de conforto. Em 2019, por exemplo, o ar-condicionado estava presente em 97% dos novos carros, o câmbio automático em 49% e a central multimídia em 40%. Itens que encarecem o veículo.

Além disso, a partir de 2024, o teste de impacto lateral será exigido para a homologação dos automóveis vendidos no país e vão se tornar obrigatórios controle de estabilidade, luzes de uso diurno (DRL), indicação de cintos desfivelados e ajuste de altura dos faróis. E para este ano temos a nova fase do Proconve, com limites de emissões mais rigorosos.

Com isso, motores terão de ser cada vez menos poluentes e, portanto, mais sofisticados e caros.

Foi o que aconteceu com a Easy, versão mais barata do Fiat Moby, que custava abaixo de R$50 mil. Logo no início de 2022, a Fiat tirou do portfólio a versão que não estava de acordo com a norma Proconve L7. Junto com o Mobi Easy saíram de linha Dobló, Argo 1.8, Cronos 1.8, Toro 1.8 e Grand Siena.

Carros zero quilômetro mais baratos do Brasil em 2022

Renault Kwid Zen

Preço inicial: R$ 59.890

Versão: Zen

Motor: 1.0 12V, câmbio manual

Equipamentos de série: direção elétrica, ar-condicionado, 4 airbags, rádio com USB e Bluetooth, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, luzes diurnas em LEDs, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, start-stop, monitoramento de pressão dos pneus, painel de instrumentos em LEDs e computador de bordo, abertura interna do porta-malas, rodas de 14″ com calotas

Fiat Mobi

Preço inicial: R$ 60.990

Versão: Like

Motor: 1.0 8V, câmbio manual

Equipamentos de série: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, freios ABS e airbag duplo.

Volkswagen Gol

Preço inicial: R$ 69.790

Versão: 1.0

Motor: 1.0 8V

Equipamentos de série: ar-condicionado, direção hidráulica, suporte para celular, chave tipo canivete e vidros dianteiros e travas elétricos, ABS (freios com sistema antitravamento) e EBD (distribuição eletrônica de frenagem), “E-Flex” – sistema de partida a frio sem reservatório adicional de gasolina e ESS (alerta de frenagem de emergência).

Hyundai HB20

Preço inicial: R$ 70.190

Versão inicial: Sense

Motor: 1.0 12V

Equipamentos de série: controles de estabilidade e tração e assistente à partida em rampas, airbags laterais além dos frontais obrigatórios, ar, direção elétrica, som com Bluetooth, computador de bordo, vidros dianteiros e travas elétricos.

Chevrolet Onix

Preço inicial: R$ 73.890

Versão: 1.0 MT

Motor: 1.0 12V

Equipamentos de série: seis airbags, controles de estabilidade, tração e subidas, ar-condicionado, direção elétrica, som com Bluetooth, computador de bordo, chave tipo canivete, vidros (nas quatro portas) e travas elétricos.