O Mapa da Pamonha de Piracicaba


“Pamonhas, pamonhas! Pamonhas fresquinhas, diretamente de Piracicaba!” Se você mora em São Paulo, em algum momento da sua vida você já deve ter ouvido essa frase. A pamonha, um ícone de Piracicaba pode ser encontrada em diferentes contextos turísticos na cidade. E para te ajudar, trazemos para você o Mapa da Pamonha de Piracicaba! Doces, salgadas ou puras. (eu prefiro a pura)

A venda da iguaria em Piracicaba é um convite para diferentes roteiros: um passeio pela ponte pênsil sobre o rio Piracicaba; pelo Mercado Municipal e sua arquitetura com mais de 120 anos; no turismo rural ou recém-ampliado complexo de compras da cidade; ou, sem muitas desculpas, para conferir a tradição da produção com receita de família.

O roteiro da pamonha pode começar pelos quiosques turísticos concentrados em três pontos às margens do Rio Piracicaba – na entrada do Engenho Central, via ponte pênsil (na avenida Beira-Rio, Centro); no final da Rua do Porto (avenida Alidor Pecorari), próximo ao núcleo de restaurantes; e em frente ao Parque da Rua do Porto. Os pontos de vendas funcionam aos sábados e domingos entre 11h e 19h.

Em um dos quiosques localizado na ponte pênsil, e no estilo food truck, o turista pode encontrar a pamonha por R$ 3,50, além de suco de milho e o curau em porções individuais. “A pamonha tem muita procura, principalmente dos turistas ´de fora´. E o suco de milho, eu garanto: é o melhor que existe”, conta o proprietário do quiosque, Pedro Luiz Julho, que busca o milho verde na roça e aprendeu ´na raça´ a receita há quase 30 anos.

No tradicional Mercadão (rua Governador Pedro de Toledo, 1.336, Centro) há comerciantes que oferecem o produto em seus boxes. A loja Fábrica Di Pamonha, por exemplo, vende o produto tradicional a R$ 4 a unidade e, por R$ 5, é possível comprar as especiais, com queijo e com linguiça, por exemplo. No mesmo local também é possível comprar milho, cuscuz, pães e até cupcake. A matéria prima é plantada pela família Assarisse, que processa o milho no sítio Santo Agostinho (rodovia Hermínio Petrin/SP-308, km 192, bairro Rocinha). A propriedade recebe visitas no horário comercial, inclusive aos fins de semana – para melhor receber os turistas, há a recomendação de agendamento do passeio pelo telefone (19) 3486-1506 ou (19) 3377-2285.

“No sítio, há a nossa cozinha profissional, mas, se o turista quiser acompanhar a receita, vai ter que acordar cedo. A nossa pamonha é feita de madrugada para chegar fresca aos pontos de venda”, conta o empresário Valdemir Assarisse, que vende seus produtos também no atacado para varejistas em varejões e mercados.

Quase homônimo ao negócio da família Assarisse, a Fábrica de Pamonhas Piracicaba (rua Benjamin Constant, 3.112, bairro Paulista) oferece receitas passadas de mãe para a filha. “Produzimos há 19 anos com a tradição da família”, garante a empresária Giovana Cristina Santos. A sua loja funciona de terça-feira a sábado, das 10h às 19h, e comercializa a pamonha por R$ 3, além do curau, bolo e suco de milho.

O mercado para o milho verde com referências ao nome do município e à iguaria também marca outro pioneirismo em Piracicaba. O slogan pamonhas, pamonhas, pamonhas de Piracicaba batizou a franquia que tem sua primeira loja aberta no Shopping Piracicaba. No cardápio das Famosas Pamonhas de Piracicaba instalada no complexo de compras, há a versão tradicional (doce e salgada) sem recheio (R$ 7) e recheadas, com queijo (doce e salgada), doce com goiabada, doce com coco e salgada com calabresa. O menu ainda conta com curau, bolo de milho cremoso, suco de milho, trufas de pamonha, cone de chocolate com milho (casquinha recheada de chocolate e creme de milho). O shopping fica na avenida Limeira, 722, Vila Areão, e a praça de alimentação funciona das 10h às 22h de segunda-feira a sábado e das 11h às 22h aos domingos e feriados.

“Há outras franquias que vendem produtos a base de milho, mas a nossa carrega toda a fama e responsabilidade das pamonhas de Piracicaba. O nosso foco é resgatar o sabor do puro creme do milho, num produto elegante e sofisticado, com orgulho de nossa história e cidade. Queremos fazer do ato de comer nossas pamonhas um evento”, observa o diretor da marca, Paulo Ferreira, revelando que outras três franquias devem ser abertas até o fim deste ano.

O bairro rural e distrito de Piracicaba, Tanquinho, promove anualmente, nos meses de março, uma festa com pratos à base de milho verde. Integrante do calendário turístico do Estado de São Paulo e de Piracicaba, em 2015, será realizada a 41ª Festa do Milho de Tanquinho. A comunidade local possui uma agroindústria projetada pela Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) e infraestrutura para o recinto da festa. Tanquinho fica na rodovia Piracicaba – Rio Claro, km 14,5 (rodovia Fausto Santomauro/SP-127, com acesso no trevo de Iracemápolis).

Serviço

– Fábrica di Pamonha, no Mercado Municipal: (19) 3377-2285; www.fabricadipamonha.com.br

– Fábrica de Pamonhas Piracicaba, no bairro Paulista: (19) 3402-4777; fabricapamonhaspiracicaba.com.br

– Quiosque As Famosas Pamonhas de Piracicaba, no Shopping Piracicaba: (19) 3042-2286; www.aspamonhasdepiracicaba.com.br

O turista pode conseguir informações da administração municipal pelos seguintes canais: Setur pelo telefone (19) 3403-1270; Casarão do Turismo e Centro de Atendimento ao Turista, localizado na Rua do Porto, 1.433, aberto de quarta-feira à sexta-feira das 13h às 17h30 e sábado, domingo e feriados, das 10h às 18h.

Para chegar até Piracicaba, o turista pode ir pela rodovias Luiz de Queiroz (SP-304/São Paulo e Campinas), Fausto Santomauro (SP-127/São Carlos e Ribeirão Preto), rodovia Cornélio Pires (SP-373/Tietê) e do Açúcar-Comendador Mario Dedini (SP-308/Sorocaba).