Nossa viagem para Machu Picchu, no Peru


Principal destino de quem vai ao Peru, as ruínas de Machu Picchu exigem programação antecipada do turista.

O número de visitantes por dia é limitado, em um grande esforço local para manter o sítio arqueológico o mais protegido possível da degradação e exploração indevida.

A cidade que serve de base para os visitantes de Machu Picchu é Águas Calientes.

Apesar de não ter a mesma infraestrutura encontrada em Cusco, é bonita e agradável, com bons locais de hospedagem. Tem ainda uma feira gigante de artesanato e souvenires, além de lojas, bares e restaurantes.

Compre os ingressos aqui

Passeio em Machu Picchu

Do centro de Águas Calientes saem ônibus com destino a Machu Picchu a cada cinco minutos, a partir das 6 horas.

A passagem custa em torno de US$ 30 (ida e volta) e só pode pagar em dólar. O trajeto até o sítio arquelógico dura em média 30 minutos.

Uma importante dica é levar o que comer e o que beber para Machu Picchu.

Antes da entrada do parque existe o único restaurante em um raio de dezenas de quilômetros.

Como é de se esperar de lugares sem concorrência, os preços são mais que exorbitantes.

Dentro do parque não há onde comprar nada, não há nem mesmo banheiros. E não é permitido sair para comprar algo ou ir ao banheiro e retornar.

Sobre Machu Picchu

Em Machu Picchu são permitidos 2.500 visitantes por dia. O ingresso custa cerca de R$ 110.

Se a ideia é escalar até o topo do local mais alto, a montanha de Huayna Picchu (Waina Picchu), a limitação de visitantes é maior, apenas 400 por dia, além de ter desembolsar cerca de R$ 20 a mais.

Do alto de seus 2.680 metros, Huayna Picchu vale cada centavo pago no ingresso.

Proporciona uma visão única das ruínas de Machu Picchu e dos vales emoldurados pela Cordilheira dos Andes.

Diferentemente da porção árida encontrada em Cusco, ali é repleta de verde.

A subida é cansativa e apesar de alguns trechos que tornam a caminhada até o topo tensa, é, na média, bem segura.

Para descer, o dito popular de que todo o santo ajuda passa a ser um mantra.

O primeiro lance de escadas é tão difícil de ser superado, que muita gente coloca a prudência acima de qualquer vergonha que o ato possa causar e desce sentado.

Conhecer todas as edificações do sítio arqueológico de Machu Picchu, mesmo que você abra mão de escalar Huayna Picchu, também exige certo esforço físico.

São inúmeras as trilhas que levam a diversas construções cravadas em montes de várias alturas.