Lê Coelho faz show de seu CD ‘Tuvalu’, em Rio Preto


Lê Coelho, que já gravou com Zeca Baleiro e Vânia Bastos, e é integrante da Banda de Argila e do grupo os Urubus Malandros, apresenta seu primeiro CD solo “TUVALU – uma história oral do nosso tempo”, pela primeira vez em São José do Rio Preto. O show rola no dia 17, quinta-feira, às 21h30, no Sesc Rio Preto e é gratuito.

O CD foi destaque entre os lançamentos do ano de 2015 pela crítica especializada. Neste show, além das canções do disco, o púbico ouvirá em primeira mão músicas inéditas do compositor, releituras do repertório da ‘Banda de Argila’ e dos ‘Urubus Malandros’, sua interpretação para a música ‘Gota por Gota’ gravada recentemente pelo cantor ‘Liniker’ e para o single ‘Equivocado’, que gravou com a banda ‘Meia Dúzia de 3 ou 4’.

O título do disco faz referência a um país real que, devido ao impacto ambiental causado pelo homem no planeta, deve sumir do mapa nos próximos anos e, também, ao livro do jornalista Joseph Mitchell que fala sobre o intrigante personagem Joe Gould, um mendigo da Nova York dos anos 40 que tinha como objetivo escrever “A História Oral do Nosso Tempo”.

Clipe da música ‘Minha madrugada’:

O álbum

Com uma formação base de voz, violão, baixo, bateria, guitarra e sintetizadores, Tuvalu é a síntese de experiências estéticas, musicais e literais experimentadas por Lê Coelho nos últimos anos com a Banda de Argila e os Urubus Malandros, quando transitou desde o rock progressivo até o samba tradicional. Influências diversas como Arnaldo Antunes, Led Zeppelin, Lenine, Sérgio Sampaio, Nelson Cavaquinho, Nirvana, Itamar Assunção, Djavan dão combustível para que Lê Coelho teça possibilidades sonoras ousadas e modernas.

As 11 faixas do álbum – ‘TUVALU – Uma História Oral do Nosso Tempo’ trazem na sonoridade diversa, um reflexo do mundo contemporâneo. Este caldeirão sonoro – onde elementos aparentemente desconexos coexistem ora harmonicamente, ora em uma dinâmica de choque criativo – traz referências urbanas (como o pop, o rock, funk e o jazz) e ritmos tradicionais (como o samba, a ciranda e a guitarrada paraense) em uma delicada alquimia sonora orquestrada pelos produtores musicais Ivan Gomes, Rodrigo Monteiro e o próprio Lê Coelho.

Lê Coelho

O compositor, cantor e violonista apresenta-se na noite paulistana desde 1996, e em 1998 montou, trabalhou e administrou por três anos seu próprio estúdio em sociedade com o percussionista Marcelo Voos.

Formou-se em música popular pela UNICAMP, tendo passado também pela antiga ULM e o CLAM.
Em sua discografia possui três discos com a ‘Banda de Argila’, coletivo de seis músicos que por sete anos desenvolveu um trabalho experimental sobre música brasileira e rock progressivo, e o disco UM SAMBA A MAIS com os Urubus Malandros, grupo de oito músicos com o qual realiza uma pesquisa sobre o samba. Este último disco teve participações especiais de Zeca Baleiro, Vânia Bastos e Ully Costa.

Ao longo de sua carreira também participou de outros projetos artísticos: ‘Benditos Malditos’, pesquisa sobre a obra de Itamar Assumpção e Sérgio Sampaio; Trilha Sonora do espetáculo ‘Flores’ da CAOS Cia. de Teatro em Campinas; Trilha Sonora do espetáculo ‘Jardim de Rosas Mudas’ da Wasu Cia. De Dança em São Paulo.

Serviço

Show: Lançamento: Lê Coelho apresenta o álbum ‘Tuvalu : Uma História Oral do Nosso Tempo’
Data: 17 de março, quinta-feira, às 21h30
Duração: 70 minutos
Local: Sesc São José do Rio Preto, na Comedoria
Endereço: Avenida Francisco das Chagas Oliveira, 1333 , Chácara Municipal
Site do artista: http://www.lecoelho.com/
Quanto: Grátis
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 16 anos

Ouça o álbum ‘Tuvalu”: