Fronteira: lazer às margens do rio Grande

Represa de Marimbondo (Foto: Náutico Clube/Divulgação)

Águas límpidas, pesca, banho de rio, fauna, flora e comida boa. Fronteira, cidade que fica na divisa entre os estados de São Paulo e Minas Gerais, tem muito a oferecer aos turistas.

Localizada a cerca de 70 quilômetros de São José do Rio Preto, Fronteira, em Minas Gerais, tem o rio Grande e a represa da usina de Maribondo como seus principais pontos turísticos.

Siriema passeia às margens do rio Grande, em Fronteira, MG (Foto: Hi-Mundim)

Siriema passeia às margens do rio Grande, em Fronteira, MG (Foto: Hi-Mundim)

De acordo com Nabil Yaghi Yaghi, coordenador de Turismo de Fronteira, durante os feriados o número de visitantes chega a cerca de 15 mil pessoas.

“Nos feriados prolongados é quando mais temos turistas. Finais de semana comuns, o número de visitantes chega a 3 mil”, diz ele.

Em Fronteira são comuns os condomínios às margens da represa de Marimbondo e ao longo do Rio Grande. São 12 no total, com aproximadamente 1.500 ranchos.

Praia de rio em Fronteira (Foto: Náutico Clube/Divulgação)

Os visitantes aproveitam para pescar, se refrescar nas águas do rio e se divertir em passeios de barco, lancha ou moto aquática.

As principais atrações em Fronteira são:

  • Usina Hidrelétrica de Marimbondo;
  • Estátua do Bernardão;
  • Náutico Clube Fronteira;
  • Sede Náutica de Furnas;
  • Encontro de Folia de Reis;
  • Aniversário da cidade no dia 18 de julho;
  • Camping Barra do Monjolo;
  • Boia cross;
  • Orla do Veraneio, na represa de Marimbondo;
  • Feira Livre aos domingos.

Na feira livre, que acontece sempre aos domingos, é possível encontrar, além de frutas, verduras, doces e quitutes típicos, a arte produzida em Fronteira.

Criado em 2005, o projeto de tecelagem, tirou as mulheres do corte de cana para desenvolver um trabalho no tear manual. Hoje, a associação expõe e comercializa as peças na Casa do Artesanato e na Feira Livre.

Tem caminho de mesa, tapetes, jogos de lavabos, jogos americanos entre outros itens.

Muita gente aproveita para pescar no rio Grande (Foto: Hi-Mundim)

Diversão em Fronteira

Em Fronteira, você pode passar do dia no Náutico Clube Fronteira.

Quem busca diversão para família, uma dica é o Náutico Clube Fronteira. Quem não é sócio, pode passar o dia no local e aproveitar o parque aquático e as águas do rio Grande.

Vista aérea do Náutico Clube (Foto: Náutico Clube/Divulgação)

O clube tem restaurante, lanchonete, piscinas, toboágua, parque aquático, piscina de ondas, área de camping e uma área verde às margens do rio Grande que é um convite ao descanso e a uma soneca.

Diversão para a família toda )Foto: Náutico Clube/Divulgação)

Além da flora, você pode ver de perto alguns animais silvestres como siriema, o tuiuiú, cobras e diversas espécies de pássaros e aves.

Vale a pena curtir o nascer e o por do sol.

Siriema passeia tranquila (Foto: Hi-Mundim)

Funcionários do Clube demonstram toda a hospitalidade e a simpatia mineira.

O convite para aproveitar o dia no Náutico custa R$50, por pessoa. Em família, cada membro paga R$25, dia.

468 x 60 IMU Full Banner

Gastronomia, camping e natureza

Se o seu perfil é low profile, a dica é conhecer o camping Barra do Monjolo. Lá rola música boa (na página deles tem sempre a programação do final de semana, com shows), porções frescas, sucos, caipirinhas ou uma cerveja gelada.

Hi-Mundim na Barra do Monjolo

Bem rústico, o local fica às margens do rio Grande e seus visitantes aproveitam para pescar corvina, tomar um banho ou acampar.  No camping, as diárias custam a partir de R$10.

Visual da Barra do Monjolo (Foto: Fronteira sem Fronteiras/Facebook)

Atração recente em Fronteira é o passeio de boia cross. Os aventureiros percorrem as águas do rio Grande em um passeio de cerca de duas horas, em grande boias, em grupo de até 8 pessoas.

Passeio de boia cross dura cerca de duas horas (Foto: Boia Cross/Facebook)

O rolé sai do Hotel Deck Rio, com chegada na Barra do Monjolo. Ah! e no caminho tem parada em uma cachoeira.

Aventureiros aproveitam a cachoeira (Foto: Boia Cross/Facebook)

O passeio de boia cross custa R$ 40 e sai sempre aos sábados e domingos, às 8h, 11h, 14h e 16h. Quer saber mais? Clique aqui.

Segunda casa em Fronteira

Com 16.399 habitantes, a cidade, que fica no Triângulo Mineiro, e tem um papel importante no fluxo turístico regional, oferece opções de lazer e contato com a natureza.

São cerca de 320 leitos em hotéis e pousadas. Mas muitos visitantes têm preferido investir em uma segunda moradia em Fronteira.

Prova disso são os 12 condomínios e aproximadamente 1.500 ranchos erguidos em Fronteira, MG. E a cidade atrai cada vez mais investidores.

Para 2019, está programada a inauguração do Marina Complexo Náutico, empreendimento ao lado do Parque Aquático Náutico Clube.

O diferencial é que o local vai oferecer um mix de serviços, que engloba residencial, restaurante, mall, guarda-barco e acesso ao rio Grande.

Este formato atrai famílias e grupos de amigos que buscam passar finais de semanas, férias e feriados em contato com a natureza e com conforto.

O Marina Mall é composto por um mix de lojas que vão desde farmácia até insumos para casa.

O Marina Complexo Náutico, que já conta com 40% das obras realizadas, vai ter ainda um restaurante com culinária especial, com vista para o rio Grande. Ao lado do restaurante, o Pier oferece uma visão privilegiada de toda a área.

“O Marina Complexo Náutico tem como destaque a segurança, lazer amplo e qualidade de excelência. A comunidade irá contar com um mix de serviços diferenciados. Estamos extremamente felizes com a repercussão e aceitação do projeto. Já temos uma porcentagem alta dos 214 lotes disponíveis já vendidos”, destaca Jorge Abukater, diretor do Marina Complexo Náutico.

Ecologicamente correto, o Marina é o primeiro loteamento às margens do rio Grande com tratamento de esgoto e conta com uma série de ações direcionadas à responsabilidade ambiental. Saiba mais neste link

Água límpidas do rio Grande (Foto: Hi-Mundim)

Como chegar

Saindo de São José do Rio Preto, siga por cerca de 70 quilômetros pela rodovia Transbrasiliana, a BR-153. A condição da estrada é boa, mas a pista é simples e em alguns trechos há segunda faixa.

É preciso ter cuidado com os motoristas imprudentes, muito comuns nas nossas rodovias.

Tem um pedágio, ida e volta, em Onda Verde, que custa R$5,20, para carros e R$2,60, para motocicletas.

Distâncias

  • São Paulo 477 km
  • Belo Horizonte 672 km
  • Uberlândia 218 km
  • Uberaba 179 km
  • São José do Rio Preto 65 km
  • Barretos 99 Km
*Hi-Mundim viajou a convite do Marina Complexo Náutico e Náutico Clube Fronteira