De trem pelo Brasil


Um passeio nostálgico e com muito estilo. Assim é viajar de trem. Eu realizei esse sonho lá no Peru, quando saímos de Urubamba para Águas Calientes. O trajeto demorou quatro horas e tinha até serviço de bordo, com um lanche tipicamente andino, com milho, batatas, quinua e Inka Cola. Mas neste post vou falar sobre passeio de trem aqui no Brasil, algo não tão comum como na Europa, EUA e alguns países da América Latina.

Resolvi escrever sobre passeio de trem após visitar a Estação Ferroviária de Jaguariúna, em São Paulo, durante o teste drive do Novo Toyota Corolla. Muito bem cuidada, a Estação também funciona como central de informações turísticas e tem até o Botequim da Estação.

Dali parte, todo final de semana, uma locomotiva a vapor, que puxa antigos vagões restaurados e atravessa fazendas de café. Durante o trajeto, monitores dão informações históricas sobre as propriedades e contam detalhes da estrada de ferro e do funcionamento das máquinas. O percurso mais longo vai até Campinas e dura, ao todo, 3h30 (R$70). A versão mais curta do passeio vai até Tanquinho e dura 1h30 (R$ 50).

De acordo com informações da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (A.B.P.F.), entidade sem fins lucrativos, de caráter cultural e recreativo, a Viação Férrea Campinas – Jaguariúna (V.F.C.J.), tem locomotivas de quase um século, telefones centenários e carros de madeira. A ferrovia tem 128 anos.

Os 24 quilômetros que a maria-fumaça percorre é remanescente da ferrovia que ligava os estados de São Paulo e Minas Gerais, a Companhia Mogiana de Estrada de Ferro, fundada em 1872 e desativada em 1971. Originalmente tinha 1.992 quilômetros entre Campinas e a mineira Araguari, por onde passaram passageiros e cargas dois estados.

Atualmente o trecho remanescente é dedicado ao turismo, o trem que trafega a uma velocidade média de 40 quilômetros por hora passa por fazendas centenárias de café e recebe passageiros de várias partes do país e exterior. o trecho é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (Condepacc).

#Vocesabia 

– Baronesa. Esse foi o nome da primeira locomotiva brasileira.

–  No ano de 1875, na cidade de Campinas, foi inaugurada a Companhia Mogiana de Estrada de Ferro. De lá, a Maria-Fumaça escoava a produção de café para o porto de Santos.

Serviço – Maria Fumaça de Jaguariúna

– Funciona aos finais de semana
– Crianças até 5 anos não pagam
– Crianças de 5 a 12 anos pagam meia-entrada

Site: Maria Fumaça
Telefone: + 55 19 3207-3637
E-mail: abpfcps@terra.com.br

Como chegar

Saindo de São Paulo: seguir pela Via Anhanguera em direção a Campinas até o anel viário que liga a Rodovia Dom Pedro I, depois siga a Dom Petro I até próximo ao Carrefour (que esta do lado direito da estrada) onde você deve entrar e seguir a rua ao lado direito do Carrefour mais uns 300 metros até chegar na estação Anhumas.

Para quem vem do interior ao norte de Campinas: seguir também pela Via Anhanguera e pegar a Rod. Dom Pedro entrar no Carrefour, dirigir mais 300 metros e chegar na estação Anhumas.

Reunimos algumas dicas do site Uol Viagem de onde você pode fazer um passeio de trem pelo Brasil:

Expresso Turístico da Luz (SP): Atualmente saem da Estação da Luz, no centro da cidade de São Paulo. Os trajetos disponíveis atualmente são Luz-Jundiaí, Luz-Mogi das Cruzes e Luz-Paranapiacaba.  Mais informações: www.cptm.sp.gov.br/E_OPERACAO/ExprTur/

Trem da Vale (MG): A companhia Vale opera um sistema ferroviário que realiza viagens de trem entre duas das mais importantes cidades históricas de Minas Gerais: Ouro Preto e Mariana. O passeio turístico é feito em cinco vagões de passageiros que comportam 240 pessoas, puxados por uma locomotiva a vapor. Mais informações: www.tremdavale.org/pt/trem-turistico

Trem das Águas (MG): O roteiro do Trem das Águas tem duração total de duas horas e é embalado por show ao vivo de violeiros. O trem parte da estação da cidade de São Lourenço (MG) e segue para o município de Soledade de Minas (MG), margeando o rio Verde e cruzando lindos vales. No desembarque em Soledade, o turista pode comprar artesanatos, cachaças e comer pratos típicos mineiros. O tour é realizado aos sábados, domingos e feriados. Mais informações: http://abpfsuldeminas.com/trem-das-aguas/

Trem da Serra do Mar (PR): O trem viaja por 110 km em uma ferrovia com 125 anos de história, através de uma das áreas mais preservadas de mata atlântica no Brasil. O passeio começa diariamente em Curitiba e parte rumo a Morretes, cidade fundada em 1721, recheada de construções históricas e dona de rica culinária. Aos domingos, o trem chega também a Paranaguá, fundada em 1648 e com muitas atrações turísticas, como o Mercado da Arte e o Museu de Arqueologia e Etnologia. A viagem, contando as paradas, dura um dia inteiro. Mais informações: www.serraverdeexpress.com.br/serra/destinos

Trem das Montanhas (ES): O trem realiza uma viagem de 46 km entre as praias e as montanhas do Espírito Santo. A jornada começa em Viana, na região metropolitana de Vitória, e segue para Domingos Martins. Depois segue para a montanhosa Marechal Floriano (conhecida no Espírito Santo como “A Cidade das Orquídeas”) e o distrito de Araguaia, com uma igreja com mais de cem anos, uma linda estação ferroviária e o Centro Cultural Ezequiel Ronchi, com um acervo de mais de 500 peças contando a história da colonização do município. Mais informações: www.serraverdeexpress.com.br/montanhas/destinos

Trem da Serra da Mantiqueira (MG): O trem parte da estação da cidade de Passa Quatro (MG), localizada no km 34 da antiga “The Minas and Rio Railway Company”. No hall da estação de passageiros, os turistas podem visitar uma exposição fotográfica ao som de música típica mineira. Após a partida, a viagem segue para a estação de Manacá, equipada com uma feira de artesanatos. A partir daí, o trem começa a subir a serra da Mantiqueira. Mais informações: http://abpfsuldeminas.com/trem-da-serra-da-mantiqueira/

Trem das Termas (SC e RS): Composto por uma maria-fumaça de 1920 e seis vagões, o Trem das Termas realiza passeios aos sábados entre os municípios de Piratuba (SC) e Marcelino Ramos (RS).  Mais informações: www.termasdemarcelino.com.br

Trem do Corcovado (RJ): É com ele que muitos turistas chegam até o Cristo Redentor e os mirantes que o rodeiam. A viagem, feita em terreno íngreme, dura apenas 20 minutos e sua velocidade não ultrapassa os 15 km/h. Mais informações: www.corcovado.com.br

Trem do Forró (PE): O Trem do Forró opera apenas durante o período de festas juninas. A atração é composta de uma locomotiva a diesel e dez vagões com capacidade para comportar até mil pessoas. O interior é todo marcado por decorações de festa juninas. Com duração de cinco horas, o passeio começa no cais de Santa Rita, em Recife, e vai até Cabo de Santo Agostinho. Mais informações: www.tremdoforro.com.br

Trem do Vinho (RS): Com 23 km de extensão e duas horas de duração, o passeio começa na cidade gaúcha de Bento Gonçalves, que está em uma das principais regiões vinícolas do Brasil. Antes do embarque, os turistas participam de uma degustação de vinhos e, após subir no trem, partem em uma jornada que visita as cidades de Garibaldi e Carlos Barbosa. Mais informações: www.giordaniturismo.com.br

Estrada de Ferro Campos do Jordão (SP): Parte do Circuito da Mantiqueira, a Estrada de Ferro Campos do Jordão é quase centenária: foi aberta em 1914. Hoje, em seus 47 km de extensão, é possível fazer diversos passeios ferroviários, com diferentes extensões, horários e tarifas. Para se informar sobre preços e horários, acesse: www.efcj.sp.gov.br

Trem dos Ingleses (SP): Este passeio de trem, puxado por uma maria-fumaça, dura cerca de 20 minutos, e percorre um trecho do antigo pátio de manobras de Paranapiacaba, destino histórico às margens da Serra do Mar. O Trem dos Ingleses opera aos domingos e feriados, das 10h às 16h.  Mais informações: www.abpfsp.com.br/passeio_trem.htm

Trem do Pantanal (MS): O Trem do Pantanal parte da cidade de Campo Grande, passa por Aquidauana e segue rumo à cidade de Miranda. No caminho, os turistas passam perto da Serra do Maracaju, de aldeias indígenas em Aquidauana, rios, cachoeiras, floradas de ipês, a Serra da Bodoquena e, no final, podem conhecer a belíssima estação ferroviária de Miranda, fundada em 1912. A viagem dura dois dias. Mais informações: www.serraverdeexpress.com.br/pantanal/destinos

Trem Turístico São João del Rey – Tiradentes (MG): A maria-fumaça que liga as cidades de São João del-Rei (MG) e Tiradentes (MG) percorre 12 km da antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas, inaugurada por d. Pedro 2º em 1881 e imersa nas belas paisagens do interior mineiro. Mais informações: www.trensturisticos.fcasa.com.br

Trem Cultural dos Imigrantes (SP): Saindo da rua Visconde de Paranaíba, no bairro paulistano do Brás, o trem, puxado por uma locomotiva a vapor de 90 anos, percorre trecho que pertencia ao Ramal Ferroviário dos Imigrantes, indo até a rua da Moóca e, na volta, até a entrada da Estação do Brás. Opera aos sábados, domingos e feriados, das 10h30 às 16h. O tour tem duração média de 25 minutos. Mais informações: www.abpfsp.com.br/passeio_trem.htm

Fonte: Site UOL