Celebridades se reúnem na 43ª St, em NY


Ao caminhar pela 43ª Street, West Side, Nova Iorque, no quarteirão entre as avenidas 7ª e 8ª, na Times Square, você sempre vai encontrar alguma celebridade em frente ao número 243, posando, impassível, para fotos com gente de todo canto do planeta.

No final de abril, numa agradável manhã de primavera, caminhávamos por ali, eu e Michelle, e topamos com o ator Johnny Depp. Tiramos algumas fotos e até brincamos de quem ficava mais tempo sem piscar. Ele venceu todas. Resolvi parar.

Já desinteressado, olhei para o interior do prédio número 243. No saguão, entre as pessoas que por lá circulavam, vi o também ator Dwayne Johnson, que também imóvel, posava para fotos. Curioso, entrei e avistei Marilyn Monroe.

Pensei: “No! I see dead people!” Mas antes mesmo da ficha cair, uma voz anunciou: “Welcome to Madame Tussauds New York.” Aliviado, entendi. Estávamos na entrada de um dos maiores e mais conceituados museus de cera do mundo.

O museu
A entrada custa US$ 36 para maiores de 13 anos. Crianças entre 4 e 12 anos pagam US$ 29. Abaixo de 3 anos a entrada é gratuita. É possível comprar pela internet com desconto de 20%. Clique aqui para visitar o site oficial da atração.

O museu traz réplicas em tamanho natural de centenas de personalidades mundiais. Além de ídolos do cinema e da música, o visitante encontra líderes religiosos, políticos, atletas e super heróis. Em grande parte as estátuas são perfeitas. Outras, nem tanto.

Algumas estátuas, como a da família real britânica e as das cantoras, Lady Gaga, Beyonce Knowles e Miley Cyrus não podem ser filmadas ou fotografadas por exigência dos próprios.

O Museu Madame Tussauds tem sede em Londres (Inglaterra) e além de filial de Nova Iorque, conta com outras quatro unidades nos EUA: Washington DC, Las Vegas e Hollywood. E também em Berlim (Alemanha), Amsterdã (Holanda), Hong Kong e Shangai (China), Blackpool (Inglaterra), Sydney (Austrália), Viena (Áustria), Bangkok (Tailândia) e Tóquio (Japão).

A história do museu começa com a mudança de Marie Tussauds de Strasbourg, na França, para Londres, em 1835. Em sua terra natal, Marie foi governanta de um médico com talento para modelar cera, onde aprendeu a arte e deu início à carreira modelando máscaras de vítimas da Revolução Francesa.

Ao mudar-se para Londres, Madame Tussauds realizou uma mostra de seu trabalho na Baker Street, perto do endereço atual do museu, e dando início à história de sucesso do local, citado até mesmo por Júlio Verne, no livro “Volta ao Mundo em 80 Dias”.

As técnicas Marie Tussauds são usadas até os dias de hoje para recriar figuras idolatradas à base de cera. A cantora Lady Gaga, por exemplo, tem 21 estátuas espalhadas pelas unidades do museu e é a recordista.

O museu de cera Madame Tuassauds frequentemente amplia o acervo de suas unidades. Uma das novidades mais recentes na filiar nova-iorquina é a estátua de Don Draper, personagem de Mad Men, interpretado pelo ator Jon Hamm Meets.