Café da Colônia


O café da manhã é a refeição mais importante de todo dia e aos domingos pode ser também a mais agradável para quem mora ou está a passeio pela região Noroeste Paulista.

O Café da Colônia, em Uchoa-SP, abriu as portas ao público no dia 8 de setembro, com potencial para ser uma das principais atrações do turismo rural e gastronômico do interior paulista.

Instalado em área do Sítio Santa Rosa, em outros tempos grande produtor de café da região, o Café da Colônia tem cardápio com 80% das opções produzidas lá mesmo.

Tem leite, queijos e outros derivados. Tem ovos, doces, roscas e pães variados. Tem frutas e broinha de fubá. Tem um pudim de mandioca que arranca suspiros. Tem suco de erva cidreira e suco de maracujá. Tem café passado no coador de pano e geleias.

É divertidíssimo para quem acorda cheio de apetite e para quem precisa aguça-lo pela manhã.

O café da manhã é servido somente aos domingos, das 8h às 11 horas. O preço é R$ 25 por pessoa para comer até sentir-se satisfeita.

Se o negócio é comer e deitar, é possível relaxar em redes. Quem quer andar e aproveitar o clima agradável que apenas um local cercado de natureza é capaz de proporcionar pode optar pela companhia dos bichos ou das flores e plantas.

Os bichos podem ser vistos também de uma casa na árvore, o que desperta fascínio na criançada, hoje em dia tão urbanizada e dependente de tecnologia. Tem pavão, avestruz, pato, uma animada turma de caprinos e outros típicos animais de fazenda.

Lá tem também uma loja instalada em um dos casebres que antigamente abrigavam colonos. Tem artesanato e algumas delícias provadas e aprovadas. Os bolos e doces são vendidos por quilo. Também tem geleias, licores, café moído na hora e cachaça feita por lá.

Em outro espaço colado à lojinha fica um museu, com relíquias que guardam um pouco da história do local. História narrada em parte e com muito bom humor pela atriz Con Lopes, que interpreta Dona Maria Ramazotti, personagem saudosa e importante do sítio.

Outrora líder dos colonos e conhecida por colocar todo mundo do sítio para trabalhar, a Dona Maria Ramazotti versão moderna é quem recepciona o visitante, com um baita de um sorriso capaz de eliminar qualquer resquício crônico de mau humor matinal do visitante.

Vem mais por aí

Claudia Baffi Pellicciottta, que em 2006 saiu de São Paulo para assumir a propriedade da família, contou que o café da manhã é o primeiro passo para firmar o Sítio Santa Rosa entre os principais destinos dos adeptos do turismo rural e dos sabores do campo.

O casarão sede do sítio, erguido em 1914, está em processo de restauração e em breve será mais uma atração da propriedade.

Em outubro, a casa passará a abrir também aos domingos à tarde, com música ao vivo e muita moda de viola, porções, cervejas e caipirinhas de cachaça artesanal. Também está prevista produção de pizzas e massas.

Oasis

Além da cerca que limita o espaço a que o visitante de domingo hoje tem acesso, uma outra atração está em fase final de preparos e, em breve, fará parte do roteiro de visitas guiadas do sítio. Hi-Mundim teve acesso ao local.

Após caminhar por uma alameda de jaboticabeiras, o visitante depara com um bambuzal com troncos de diâmetros e tamanhos igualmente impressionantes. No interior do bambuzal, a visão do córrego que corta o sítio. Mais adiante, uma mina de nascente cristalinamente potável hidrata o visitante e alimenta o córrego.

Além do turismo rural, movimentado principalmente pelas visitas monitoradas de estudantes, a propriedade se destaca pela produção de leite e criação de gado Jersey, conduzidos de forma a não causar impacto ao ecossistema da preservada área verde local.

Serviço

Café da Colônia
Sítio Santa Rosa
Rua Abel Rodrigues Castanheira
a 100 metros do centro da cidade de Uchoa (SP)
(17) 3826-3154 / site: www.cafedacolonia.com.br

*Veja a localização exata na seção Check In