Amsterdam abre o Museu da Prostituição


Hi-mundim-CandlelightcapaAmsterdam inaugurou nesta quinta, dia 6, o Museu da Prostituição, no famoso Red Light District. O espaço vai reunir a história e bastidores da profissão, que na Holanda é legal desde o ano 2000. Este é o primeiro museu do tipo no mundo.

O ingresso para o museu custa 7,5 euros. A bilheteria imita a dos bordéis dos anos 50. No interior da vitrine onde as prostitutas se exibem para os clientes, a decoração se limita a cortinas vermelhas e à presença de uma cadeira. No bairro turístico trabalham 900 prostitutas, entre os 21 e os 55 anos.

O Red Light District fica perto do centro da cidade, a poucas quadras da estação central de trem. E uma dica importante dos guias turísticos para quem vai visitar o local: não tire fotos!

 

História

Foi no século XIII, quando marinheiros e piratas chegavam cansados de suas viagens, que surgiu a fama do Red Light District. Lá, as mulheres se ofereciam para alegrar os rapazes. O nome surgiu porque naquela época os estabelecimentos/bordéis eram iluminados por lampiões de luzes vermelhas.

Saiba mais no site de turismo de Amsterdam